Fundep

Fundep reúne pesquisadoras de diferentes partes do Brasil para celebrar o Dia Internacional das Mulheres e Meninas na Ciência

Postado em Eventos C,T&I
A professora Leonice Mourad, da UFSM, é uma das convidadas do evento Mulheres na Ciência. Crédito: Rafael Happke.

No dia 11 de fevereiro, quando é comemorado o Dia Internacional das Mulheres e Meninas na Ciência – data estabelecida em 2015, pela Assembleia Geral da Organização das Nações Unidas (ONU) – a Fundação de Desenvolvimento da Pesquisa (Fundep), da Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG), apresenta mais uma edição do evento on-line Mulheres na Ciência para destacar a presença feminina e o seu protagonismo no ambiente da pesquisa. O evento será realizado das 16h às 17h30, pelo canal YouTube da Fundep, e tem inscrições gratuitas.

Na programação, pesquisadoras de diferentes Institutos de Ciência e Tecnologia no Brasil vão conversar sobre temas que contemplam a trajetória de uma mulher na ciência – desde as primeiras experiências com o conhecimento na família e escola, até a ocupação de cargos de liderança na estrutura acadêmica. Em mensagem proferida na celebração de 2021, o secretário-geral da ONU, António Guterres, afirmou que “promover a igualdade de gênero no mundo científico e tecnológico é essencial para a construção de um futuro melhor”. Dados da Organização das Nações Unidas para a Educação, a Ciência e a Cultura (Unesco) estimam que menos de 30% dos cientistas do mundo sejam mulheres.

E onde estão elas? Como podemos fortalecer a presença das mulheres na ciência? Iniciada em 2021, a iniciativa Mulheres na Ciência, que também tem a parceria do hub State Innovation Center, promoveu discussões com pesquisadoras brasileiras sobre os caminhos percorridos por elas em temas como Saúde e Biotecnologia, Divulgação Científica, Projeto Brumadinho UFMG, Pesquisadoras LBT e Pesquisadoras Pretas. “Buscamos criar uma cultura de participação e apoio mútuo entre as pesquisadoras. Muitas delas nos indicam e incentivam a participação de outras mulheres que devem estar ali, formando uma comunidade”, explica a community manager da iniciativa, Júlia Fernandes.

Ao longo dessa trajetória de construção e aprendizado, a ação evidenciou mulheres que fazem a ciência do país. Nesta edição, Ana Paula Fernandes, da Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG), Leonice Mourad da Universidade Federal de Santa Maria (UFSM), Sarug Dagir da Universidade Federal do Tocantins (UFT) e Simone Evaristo do Instituto Nacional do Câncer (Inca) participarão de uma roda de conversa para celebrar o Dia Internacional das Mulheres e Meninas na Ciência.

Para a professora Ana Paula Fernandes, da UFMG, dialogar sobre a presença da mulher na ciência é fundamental para o fortalecimento da própria produção e divulgação científica. “Mais mulheres precisam ter voz na academia e precisamos de todos juntos nesse momento tão difícil para quem faz ciência e para quem acredita nela”, afirma. “A ciência precisa da diversidade para não ficar reproduzindo o que está aí desde sempre. Será que no futuro, estaremos tão divididos quanto ao gênero? Eu acredito que não, e a diversidade ajuda a trazer novos ângulos, facetas e olhares para essa discussão”, completa a professora Sarug Dagir, da UFT.

Uma intervenção da atriz Alice Mesquita, que participa do Grupo de Pesquisa de Tradução de Teatro (GTT) da UFMG, vai integrar a programação, estimulando os sentidos dos participantes para a discussão.

 

Identidades na ciência

O evento também vai contemplar o lançamento da série “Identidades na ciência”, iniciativa que propõe um olhar mais sensível sobre a presença da mulher na produção de conhecimento. A série é fomentada pela Fundação Gabriel García Márquez e pelo Instituto Serrapilheira, com o apoio do Escritório Regional de Ciência da Unesco na América Latina e Caribe.

“Rompendo com o distanciamento dos ambientes ligados à ciência, a série traz quatro histórias de pesquisadoras brasileiras. Histórias que valorizam suas singularidades, superações e conquistas, mostrando que a identidade da mulher cientista é composta por várias outras”, explica Dilian Caiafa, idealizadora da iniciativa e jornalista da Fundep. A série é composta ainda por mais de 20 ensaios fotográficos de pesquisadoras espalhadas pelo Brasil realizados em lugares que se conectam com suas identidades, como suas casas, na natureza e em locais que mostram seus estilos de vida.

“Identidades na ciência” conta com a realização da Fundep e participação da UFMG, UFSM, UFT e Inca.

A página com todo o acervo produzido, será divulgada durante o evento Mulheres na Ciência. As inscrições são gratuitas e podem ser realizadas neste link.

 

Serviço:
Mulheres na Ciência – Dia Internacional das Mulheres e Meninas na Ciência

11/02, das 16h às 17h30

Inscrições: bit.ly/mulheres-ciência

Com: Ana Paula Fernandes (UFMG), Leonice Mourad (UFSM), Sarug Dagir (UFT) e Simone Evaristo (Inca)

Apresentação: Júlia Fernandes – Mulheres na Ciência | Fundep

Mediação: Dilian Caiafa – Identidades na Ciência

Skip to content