Fundep

Fundep exibe resultados de dois anos à frente do Rota 2030 em Vitrine Tecnológica online

Postado em Ciência, Tecnologia e Inovação
Vitrine Tecnológica celebra dois anos da Fundep à frente das linhas IV e V do Rota 2030. Foto: Divulgação.

Evento virtual, que ocorre nos dias 15 e 16 de dezembro, reúne pesquisadores e agentes do setor automotivo em série de exibição de resultados e discussões sobre possibilidades de inovação para o setor  

 

Para conhecer as possibilidades de atuação e os resultados do programa Rota 2030 – que tem o objetivo de elaborar uma política industrial a longo prazo para o setor automotivo e de autopeças, desenvolvendo e fortalecendo empresas brasileiras do mercado – acadêmicos, pesquisadores, investidores e empresas do setor automotivo podem participar, entre os dias 15 e 16 de dezembro, da Vitrine Tecnológica Rota 2030 Fundep, que celebra os dois anos de participação da Fundação no projeto.  As inscrições são gratuitas.

Coordenadora das linhas IV e V do Programa – respectivamente Ferramentarias Brasileiras Mais Competitivas e Biocombustíveis, Segurança Veicular e Propulsão Alternativa à Combustão – para as quais conta com a UFMG para a seleção de projetos participantes, a Fundep preparou a vitrine para dar visibilidade às ações que vêm sendo realizadas, aos projetos e aos principais impactos para o setor automobilístico nas linhas sob sua responsabilidade que, em dois anos, já captaram cerca de R$ 300 milhões para investimento em inovação. A meta de captação para os cinco anos de programa é de R$ 400 milhões. 

Serão 29 salas com discussões sobre novas tecnologias para o setor automotivo, capacitação dos agentes para elaboração de projetos de captação de recursos e parceria entre empresas privadas e instituições de ciência e tecnologia e lançamentos de editais. 

A coordenadora de programas da Fundep, Ana Eliza Braga, destaca a diversidade da programação: “o objetivo é conectar forças e construir, por meio da ciência, tecnologia e inovação, um modelo de desenvolvimento sustentável para o setor automotivo”, explica.

 

Inovação na universidade

Entre as várias salas simultâneas, algumas apresentam o estado de estudos realizados em universidades. Aprovado na Linha V – Biocombustíveis, segurança veicular e propulsão alternativa à combustão , o projeto “Estudo experimental da tecnologia dual-fuel em motores de ignição por compressão utilizando diesel renovável com etanol, hidrogênio ou biogás”, conduzido na Universidade Federal de Engenharia de Itajubá (Unifei) apresenta a possibilidade de utilização de biocombustíveis de relevância na matriz energética brasileira para aumentar a eficiência de conversão de combustível, reduzir as emissões de poluentes e desenvolver tecnologia para aplicação em motores da empresa FPT Industrial.

Outra universidade que apresenta os resultados de sua participação no Rota 2030 é a Tecnológica Federal do Paraná (UTFPr), que teve o projeto “Recuperação de Moldes para Fundição Sob Pressão de Alumínio por Técnicas Avançadas de Manufatura” aprovado na Linha IV – Ferramentarias brasileiras mais competitivas e vai mostrar como as tecnologias de soldagem laser e HVOF surgem com grande potencial para a realização de recuperaçãde danos automotivos uma vez que acarretam ciclos térmicos menores que as técnicas convencionais.  

 

O ponto de vista do setor

Representantes das corporações do setor automotivo também têm exposições marcadas na Vitrine Tecnológica. No dia 15, o representante da Stellantis, Leonardo Amaral discute o futuro da mobilidade no Brasil e no mundo defendendo a importância do etanol na matriz energética brasileira, alegando que “o etanol pode ser explorado para caminhar juntamente com a evolução do veículo e da mobilidade no Brasil e no mundo”. 

No dia 16, representando a Volkswagen, Flávio Pressutte vai abordar os principais desafios da montadora e a relevância dos projetos do Rota 2030, destacando a importância de investir em pesquisa e desenvolvimento para fomentar a inovação e a competitividade das indústrias. A tônica é a mesma da participação do Sindicato Nacional da Indústria de Componentes para Veículos Automotores (Sindipeças), que vai abordar os avanços da tecnologia e as oportunidades de inovação no setor automotivo.

 

Chamadas públicas  

Durante a Vitrine Tecnológica também serão lançadas três chamadas públicas para as ações do Rota 2030. 

O edital 04/2021 da linha V: Biocombustíveis, segurança veicular e propulsão alternativa à combustão será lançado no dia 15 juntamente com a apresentação das ações direcionadas à formação e capacitação fomentadas pelo Rota 2030.

No dia 16, será a vez do edital 02/2021 da Linha IV: Ferramentarias brasileiras mais competitivas, em um momento em que também será discutido como parcerias estratégicas podem ser benéficas para a submissão de projetos. No mesmo dia, haverá o lançamento  da chamada “Do berço ao portão: avaliação do ciclo de vida de veículos leves, com foco na pegada de carbono”, que pretende estimular a captura de carbono do “berço ao portão” de veículos leves tipo automóveis fabricados no território nacional.

 

Abertura 

A abertura da Vitrine Tecnológica será na próxima quarta-feira (15), às 16h, com participação da coordenadora-geral de Implementação e Fiscalização de Regimes Automotivos da Secretaria de Desenvolvimento da Indústria, Comércio, Serviços e Inovação, vinculada ao Ministério da Economia, Margarete Gandini, da reitora da Universidade Federal de Minas Gerais, Sandra Regina Goulart Almeida, do presidente da Fundação de Desenvolvimento da Pesquisa (Fundep), Jaime Arturo Ramírez , e do diretor da Fundep, Martín Gomez Ravetti.

Em seguida, será realizado o painel “Rota 2030 – Conectando forças para transformar o futuro”, com participação de Ana Eliza Braga, coordenadora de programas da Fundep;  ChristianDihlmann, presidente da Associação Brasileira da Indústria de Ferramentais (Abinfer); Everton Silva da Associação Brasileira de Engenharia Automotiva (AEA)Maurício Muramoto, diretor de inovação no Sindipeças, e Henry Joseph, diretor técnico da Associação Nacional dos Fabricantes de Veículos Automotores (Anfavea).   

 

 

O QUE É O ROTA 2030? 

O Rota 2030 é uma evolução do Programa Inovar Auto. Iniciativa do Governo Federal, o objetivo do programa é ampliar a competividade, a inovação, a segurança veicular, a proteção ao meio ambiente, a eficiência energética, a qualidade dos automóveis e a capacidade produtiva da indústria automotiva nacional. 

Regulado pela lei nº 13.755/2018, o Programa define normas para a fabricação e comercialização de veículos nacionais, com foco nos próximos quinze anos de operação da indústria automotiva – divididos em três ciclos quinquenais.

Assim, a iniciativa abre um cenário de oportunidades para as empresas do setor investirem no desenvolvimento e na aplicação de novas tecnologias, apoiando o fortalecimento de um setor competitivo e inserido na produção global de veículos automotores. A Fundep é a coordenadora das Linhas IV – Ferramentarias Brasileiras Mais Competitivas e V – Biocombustíveis, Segurança Veicular e Propulsão Alternativa à Combustão.

Skip to content