Fundep

Workshop RILHAS – ICB UFMG

Postado em Projetos

No dia 1º de maio, o Instituto de Ciências Biológicas da UFMG recebe o “Workshop RILHAS Can mountain headwater streams really be islands?”.

Professores, pós-graduandos e pesquisadores associados ao Programa de Pós-graduação em Ecologia, Conservação e Manejo de Vida Silvestre, apoiados pelo projeto P&D Aneel-Cemig GT-599 têm discutido sobre de que maneira métodos de estudo e processos ecológicos podem contribuir para preencher lacunas do conhecimento, dentro do contexto atual de alterações dos ecossistemas e mudanças globais no Antropoceno.

O objetivo é promover a interação e diálogo transdisciplinar entre as áreas de Ecologia, Geografia, Ciências Sócio-ambientais, Engenharia Ambiental, Engenharia Hidráulica, integrando atividades de ensino, pesquisa, extensão em Ecologia.

O encontro é voltado para pesquisadores; profissionais em Ecologia, Geografia, Ciências Sócio-ambientais, Engenharia Ambiental, Engenharia Hidráulica; professores; alunos de graduação e pós-graduação; membros de comitês de bacias hidrográficas; gestores ambientais em empresas públicas, privadas e de consultoria ambiental; técnicos de meio ambiente em órgãos e instituições de pesquisa, licenciamento e gestão; e professores de escolas de ensino básico e médio interessados em processos ecológicos e conservação de biodiversidade.

Temas:

  • Importância de colaborações transdisciplinares para o desenvolvimento de estudos de qualidade ecológica e conservação de biodiversidade;
  • Abordagens de processos e metodologias ecológicas em múltiplas escalas (p.ex. tempo, espaço, níveis hierárquicos e biológicos tendo em vista informações transdisciplinares);
  • Conservação de biodiversidade e processos em regiões tropicais megadiversas;
  • Conectividade ambiental em cenário de alta heterogeneidade tropical;
  • Dificuldade de aplicação de abordagens holísticas e transdisciplinares para a solução de problemas ambientais no Antropoceno;
  • Urgência de efetividade de conservação de biodiversidade em múltiplas escalas para um melhor entendimento das variáveis norteadoras e influenciadoras das dinâmicas ecológicas;
  • Mudança de atitudes no pensamento ecológico e ecologia aplicada: natureza holística versus desafios do Antropoceno versus atuação em “caixas”;
  • Mudança de atitudes na prática pedagógica e formação de futuros profissionais em meio ambiente, melhor preparados para lidar de forma crítica com questões contemporâneas.

Informações completas: https://lebufmg.wixsite.com/bentos/rilhas