Fundep

Vitrine de bons negócios

Postado em Fundepar

Quem faz compras pela internet vai gostar desta novidade: uma plataforma em que é o consumidor que propõe o valor para o produto desejado. A startup Quero Comprar idealiza um modelo de compra e-commerce com a vantagem da negociação a partir da oferta apresentada pelo cliente. Já o mercado, especialmente da moda, vai ganhar um aplicativo para auxiliar lojistas a contratar formadores de opinião (blogueiros). O negócio da startup Korners visa potencializar o posicionamento e ampliar a visibilidade das lojas. Pensando agora no “melhor amigo do homem”, a startup Estima elaborou um sistema para acompanhar a localização de animais de estimação que ainda monitora a saúde dos pets.

Essas ideias se destacaram no programa “Lemonade – Meu primeiro negócio!”, iniciativa de pré-aceleração de empresas de base tecnológica da Fundep Participações S.A (Fundepar). A edição de estreia do Lemonade promoveu, gratuitamente, por dois meses, imersão em capacitação e mentorias voltadas para a gestão do negócio (a área de desenvolvimento de mercado e financeiro). Para o encerramento, foi realizado o Demo day nessa quarta-feira, 9 de setembro, no auditório do Sebrae, quando oito equipes finalistas fizeram uma mostra para exposição dos produtos.

Após apresentação das ideias para um público de investidores em potencial, os projetos da Quero Comprar e Korners foram os grandes vencedores e vão ganhar cerca de R$ 200 mil em investimentos, tanto em aporte financeiro quanto na garantia de participação no programa de aceleração da Techmall, além de outros benefícios oferecidos por parceiros. A inovação proposta pela Estima receberá R$ 20 mil. Com esses incentivos, as empresas estão prontas para a próxima fase: o desenvolvimento do negócio e comercialização do produto. “Participar deste programa foi um marco em nossa trajetória empreendedora. A partir de hoje, começamos um novo estágio profissional. E o diferencial, com certeza, foi o time do Lemonade”, afirma Guilherme Guedes, CEO da Estima que, além dos prêmios, ganhou a oportunidade de apresentar seu pitch no DemoDay Minas, que será realizado nos dias 31 de setembro e 1º de outubro, em Belo Horizonte

Sucesso e próxima edição

Inspirado na cultura empreendedora americana, em que a criança é estimulada a ganhar seu primeiro dólar vendendo limonada em uma banca em frente à sua casa, o Lemonade busca impulsionar quem tem uma ideia a colocá-la em prática, criar um produto novo e, assim, ter o próprio negócio. “Aceitamos o desafio de construir um programa que une as tecnologias desenvolvidas na universidade com o mercado por meio da geração de negócios de base tecnológica e o resultado foi sensacional, 50% das startups finalistas envolveram o desenvolvimento de hardware”, comemora Ramon Azevedo, diretor executivo da Fundepar.

Mais do que formar empresários, a iniciativa impactou a vida de 120 empreendedores mineiros e países da América Latina que tiveram a oportunidade de transformar ideias e projetos embrionários em negócios de valor para o mercado. “O Lemonade estudou o caminho para unir a universidade ao mercado e nesse processo identificamos os gaps e criamos o programa para preenchê-los”, explica Pedro Vidigal, diretor de desenvolvimento institucional da Fundep – controladora da Fundepar.

O sucesso do programa foi tamanho que a próxima turma está prevista para iniciar a seleção já em outubro.

Parcerias

O programa é uma iniciativa da Fundepar, em parceria com o Sebrae MG, a Techmall BH, a Fundação de Amparo à Pesquisa do estado de Minas Gerais (Fapemig) e a Secretaria de Ciência e Tecnologia de Minas Gerais, por meio do Sistema Mineiro de Inovação (Simi). O programa conta, ainda, com o apoio da Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG), por meio da Coordenadoria de Transferência e Inovação Tecnológica (CTIT), do Núcleo UFMG de Empresas Juniores, da Universidade Estadual de Minas Gerais (Uemg), do Ibmec, do Centro Federal de Educação Tecnológica (Cefet-MG), do Instituto Empreender Endeavor e do Senai Minas.