Fundep

Um salto para a inauguração

Postado em Notícias da Fundep

Em fase final de instalação, o parque aquático do Centro de Treinamento Esportivo (CTE) da UFMG será um dos mais modernos da América do Sul. Para compor a estrutura inovadora, que elevará a piscina olímpica ao padrão de qualidade para preparação de atletas de alto nível, está sendo montado um equipamento inédito no Brasil: o bulkhead (borda móvel). Trata-se de uma peça com a largura da piscina, que tem 65m x 22,84m, que possibilitará que ela seja ajustada em outras dimensões. Assim, a piscina poderá ser configurada para realizar provas de natação em 25m e 50m, disputas de polo aquático em 28m e 33m e competições na modalidade de nado sincronizado. Com a borda móvel, a área também poderá ser dividida em duas piscinas semiolímpicas, favorecendo treinos simultâneos de um grupo maior de nadadores. “Basta movimentar as pontes móveis que a piscina modifica o tamanho dos espaços e permite diversos tipos de treinamentos”, explica o engenheiro civil Nelson Rodrigues Costa, responsável pelas obras do CTE.

Segundo ele, o bulkhead é utilizado mundialmente e o modelo que está sendo instalado no parque aquático do Centro tem padrão de excelência. “Ele foi projetado dentro das exigências da Federação Internacional de Natação (Fina), com qualidade comparável às instalações usadas por atletas de ponta”, conta. O coordenador técnico-científico do CTE, professor Luciano Prado, informa que, com o bulkhead, a piscina do Centro será a única no Brasil a contar com essa característica. “Os equipamentos, bem como as especificidades da piscina, permitem a realização de treinamento nas melhores condições”, afirma.

Fundep: parceira que viabiliza

Como gestora administrativo-financeira de todo o projeto de construção do complexo do CTE, a Fundep foi responsável pela compra e importação do equipamento. “Para essa aquisição, foi realizado pregão presencial com representantes de empresas internacionais. A Fundação participou ativamente dos processos e negociações para alcançar um valor final bem abaixo do estimado”, explica Marilene Silva, da Gerência de Compras (Gecom). O sistema custou mais de R$ 1 milhão, e a compra inclui, além dos bulkheads, outros equipamentos para a piscina, como raias anti-turbulência, marcações da piscina, sistema de cronometragem e blocos de partida.

Fornecidos pelo grupo português Fluidra, os materiais foram adquiridos da filial da Espanha. A Fundep realizou a articulação da contratação e pagamento do fornecedor, estudo das legislações, alinhamento com as obras e logística de entrega da mercadoria no CTE. De acordo com Andrea Gomes da Silva, da Gerência de Importação, os materiais vieram da Europa para o Brasil via embarque marítimo e levou 21 dias para chegar no porto do Rio de Janeiro. “Conseguimos efetivar o desembaraço aduaneiro em três dias, um recorde na Geimp”, conta Andrea. Os materiais vieram para Belo Horizonte por meio de caminhões-carretas e a Fundação cuidou, ainda, do descarregamento no parque aquático. O conjunto está sendo montado sob a supervisão de técnicos da empresa europeia.

A estruturação do CTE perpassa por vários setores na Fundação, com a interação da Assessoria Jurídica (AJ), além das Gerências de Compras, Importação e de Atendimento a Projetos (GAP). “A Fundep se orgulha em atuar em um projeto complexo e inovador, que nos permite ampliar nossas expertises e potencializar nossos diferencias. Acompanhamos de perto todas as etapas, fizemos articulações com os fornecedores envolvidos e, especialmente na aquisição do bulkhead, tivemos uma atuação diferente”, afirma a analista Andréia Rodrigues, da GAP I. Segundo ela, os equipamentos devem ser instalados até o fim deste mês.

O professor Luciano aprova a atuação da Fundep. “Os processos de compra e importação dos equipamentos foram realizados com maestria. A competência e profissionalismo da equipe foram de enorme valia. Quanto à execução da obra, houve a necessidade de articulação de várias partes e parceiros e a Fundação não mediu esforços. Por se tratar de uma obra de grande especificidade, as dificuldades inerentes a qualquer projeto de grande porte se manifestam com ainda maior intensidade. Essa característica do empreendimento faz com que o resultado agora obtido mereça ser comemorado, e que os percalços e dificuldades superados nos tragam aprendizado para novos, futuros, projetos”, ressalta o professor Luciano.

Espaço de excelência

O CTE está localizado em uma área de 13.800 m², dentro do Centro Esportivo Universitário (CEU) da UFMG. O complexo dispõe de uma das mais modernas pistas de atletismo da América Latina e contará com um parque aquático de alto nível, que terá, além da piscina, instalações de apoio como laboratórios, consultórios, auditório, salas de reabilitação, condicionamento e força, banheiras térmicas e saunas para a recuperação física dos atletas após as sessões de treinamento. Toda a estrutura estará adequada aos parâmetros de acessibilidade. Equipes de natação – como as olímpica e paralímpica do Reino Unido – usarão as instalações do parque aquático na preparação para as Olimpíadas de 2016, no Rio de Janeiro.

A desenvolvimento do projeto do CTE é do Governo do Estado Minas Gerais, por meio da Secretaria de Estado de Esportes (SEESP), Minas Gerais Participações (MGI), UFMG e Fundep.