Fundep

UFMG TALKS de julho aborda o tema nanotecnologia

Postado em Cursos e Eventos

O projeto UFMG TALKS, promovido por meio de uma parceria entre a Universidade e o Banco do Brasil, tem a sua segunda edição no dia 10 de julho, às 19h, no Teatro I do Centro Cultural Banco do Brasil (CCBB-BH), localizado na Praça da Liberdade, nº 450. Com o tema Nanotecnologia: o admirável mundo invisível, o evento, que é gratuito, recebe como convidados os professores Mônica de Oliveira e Ado Jorio.

A nanotecnologia permite manipular objetos em um mundo 100.000 vezes menor do que a espessura de um fio de cabelo e, ao fazer isso, criar soluções para questões do dia a dia, como um cimento mais resistente ou medicamentos sem efeitos colaterais. Os professores promoverão uma verdadeira viagem nesse mundo invisível por meio das pesquisas desenvolvidas pela UFMG.

Os ingressos para o evento serão distribuídos uma hora antes do início. O principal objetivo da proposta é convidar o público para uma conversa informal e dinâmica com pesquisadores e professores da UFMG. Após a exposição de cada especialista, a participação é aberta para o público presente no CCBB-BH. O programa, com cerca de 55 minutos de duração, poderá ser acompanhado, posteriormente, pela playlist UFMG Talks no canal no YouTube da TV UFMG.

Convidados da edição
Mônica de Oliveira – Professora titular do Departamento de Produtos Farmacêuticos, trabalha com desenvolvimento de sistemas de liberação de fármacos, empregando a nanotecnologia, com ênfase em sistemas lipossomais. É graduada em Farmácia (1988), com mestrado em Química (1991) pela UFMG. Concluiu o doutorado em Pharmacotechnie et Biopharmacie, na Universidade Paris XI (1999), e fez pós-doutorado na Universidade Claude Lyon. Recebeu o prêmio Association de Pharmacie Galénique Industrielle 1999, da Association de Recherches Scientifiques Paul Neumann. Atua em cargos de liderança e coordenação tanto da Rede Nanobiotec CAPES/CNPQ quanto da Rede Mineira de Pesquisas em Nanobiotecnologia – Rede Nanobiomg.

Mônica anuncia que vai abordar de modo muito prático a aplicação da nanotecnologia na área farmacêutica. Ela vai dar exemplos de como se têm obtido medicamentos de maior solubilidade no corpo de seres humanos e animais e maior estabilidade dos produtos nas prateleiras, o que os torna comercialmente viáveis. “Um outro benefício é a redução de efeitos colaterais que muitas vezes inviabilizam um medicamento ou obrigam à interrupção do tratamento”, diz.

Ado Jorio – Professor titular do Departamento de Física da UFMG, trabalha com pesquisa e desenvolvimento de instrumentação científica em ópitca para o estudo de nanoestruturas com aplicações em novos materiais e biomedicina. Concluiu a graduação (1993) e o doutorado em Física (1999), na UFMG. Nos anos seguintes, fez pós-doutorado no Massachusetts Institute of Technology (MIT), onde trabalhou com propriedades ópticas de nanomateriais, com foco em espectroscopia Raman e óptica de nanomateriais de carbono. Em 2016, foi incluído na lista das Mentes Científicas Mais Influentes do Mundo, da agência e editora Thomson Reuters.

O professor vai explicar o que é nano, abordar questões que passam pela filosofia e pela economia, mencionar o que se desenvolve nesse campo na UFMG e a importância na vida das pessoas. Segundo ele, a nanotecnologia possibilita lidar com estruturas do tamanho das moléculas. “Chegar ao domínio tecnológico nesse nível significa dominar processos biológicos e novos materiais. E todo o impacto desse novo conhecimento ainda é impossível prever”, diz Ado Jorio, que desenvolveu equipamento capaz de caracterizar nanoestruturas utilizando a luz.

UFMG TALKS
Da física quântica e vacinas à neurociência, passando pelos estudos sobre a criminalidade, tangenciando a arte e as manifestações culturais e aportando na inteligência artificial, o projeto UFMG TALKS não estabelece fronteiras para áreas de conhecimento. Em um espaço aberto e democrático, a ciência e a pesquisa desenvolvidas pela UFMG ganham visibilidade e apresentam sua contribuição ao desenvolvimento do país, não apenas sob o ponto de vista econômico, mas, principalmente, do bem-estar e da qualidade de vida.

O UFMG TALKS é um projeto de aproximação da Universidade com a sociedade, sendo coordenado pela Pró-Reitoria de Pesquisa (PRPq-UFMG) e realizado em parceria com o Centro de Comunicação da UFMG e o Centro Cultural Banco do Brasil (CCBB). De periodicidade mensal, constitui-se de uma série de exposições de curta duração, que abordarão temas atuais e de interesse amplo da sociedade, evidenciando e sua importância para o desenvolvimento tecnológico e social.

Os palestrantes de cada edição serão tanto pesquisadores da Universidade quanto convidados reconhecidos em nível regional, nacional e internacional, com capacidade reconhecida para discorrer sobre ciência e tecnologia. As apresentações terão duração de cerca de 15 minutos, com linguagem simples e acessível a toda a população. Cada encontro contará com palestras de dois especialistas e uma rodada destinada a perguntas dos espectadores presentes.

A partir da parceria estabelecida com o CCBB, a UFMG conta com um espaço de grande visibilidade e infraestrutura para levar o debate acadêmico para fora dos campi universitários, reforçando o compromisso com a ampliação do alcance das comunicações científicas. A proposta também estabelece base para um diálogo pautado em linguagem diferente daquelas usuais ao meio acadêmico, visando à possibilidade de ampla compreensão pelo público.

A Fundep apoia a iniciativa. Confira os detalhes da próxima edição:

Serviço
UFMG TALKS
Data: 10 de julho
Hora: 19h
Local: Teatro I do CCBB, Praça da Liberdade
Entrada gratuita. Ingressos serão distribuídos a partir das 18h
Telefone da bilheteria do CCBB: 3431-9503