Fundep

Transformando conhecimento em empreendimentos inovadores

Postado em Impacto Fundep

Professor e pesquisador da UFMG; membro da Academia Brasileira de Ciências; e referência internacional em empreendedorismo na área de Tecnologia da Informação e Ciência da Computação. O professor Nívio Ziviani vem trilhando um caminho voltado na criação de negócios dentro da universidade e na geração de riqueza por meio da inovação – atuação ainda não muito praticada no Brasil, mas que comprovadamente apresenta bons resultados em outros países.

“Nos últimos 20 anos, a produção científica do Brasil evoluiu de 1,2% para 2,7% da produção mundial. Apesar de crescente, ainda não gera Produto Interno Bruto (PIB) na proporção que deveria, se comparada com outros países. Para entender uma razão possível, comparo o cenário de Pesquisa e Desenvolvimento (P&D) do Brasil, com os Estados Unidos e com a Coréia. Nesses dois países, 80% da P&D é realizada nas empresas/indústrias. Já no Brasil é o oposto: 80% da atividade é feita nas Universidades e Institutos de Pesquisa”, constata o professor Nívio em sua palestra no evento impacto – Marco Legal da Ciência, Tecnologia e Inovação. Para se ter uma ideia do potencial da interação com o mercado e transformação do conhecimento em negócios inovadores, instituições referências, como o MTI (Instituto de Tecnologia de Massachusetts) e a Universidade de Stanford, nos EUA, juntas, já geram cerca de 60 mil startups e U$ 4,6 trilhões nos últimos anos.

 

Academia > startups

Compartilhando sua trajetória nos últimos 20 anos, Nívio conta que “surfou em três ondas”. No campo da metabusca criou, em 1998, a Miner Technology. Com um crescimento exponencial, 14 meses depois, ela foi vendida para o grupo da Folha de SP. “O retorno do valor, doamos para a UFMG (R$100 mil, na época), injetando no laboratório e biblioteca do Instituto de Ciências Exatas, e na criação de uma bolsa eterna.”

Na onda do mecanismo de busca, surgiu a Akawan, em 1999, que foi adquirida pelo Google, em 2005. Por causa dessa aquisição, Belo Horizonte é sede do Centro de Pesquisa e Desenvolvimento do Google na América Latina. O Google queria não somente a tecnologia desenvolvida pelo pesquisador, mas procurava também a mão de obra qualificada que ele havia treinado. Outro negócio bem-sucedido foi a Neemu Group, de Manaus, que, em menos de cinco anos, cuidava da busca de 30% do tráfego no país e foi vendida em 2015 para a Linx, uma das maiores empresas de software de gestão do varejo.

Na atual onda, do aprendizado de máquina, foi criada a Kunumi, especializada em ferramentas de segmentação, análise do comportamento e deeplearning, que está sendo destaque no mercado de inteligência artificial. Entre suas atuações, ressaltam-se projetos no campo da saúde (em que robôs antevêem sintomas da doença de Alzheimer, por exemplo); e na arte, (com uma parceria do aplicativo Spotify, foi desenvolvida uma música do rapper Sabotage, já morto. “A partir do estudo do padrão de comportamento, com análise das letras e manuscritos deixados pelo rapper, a máquina captou e recriou seu estilo e mente e fez a música. É primeiro rap do mundo escrito a partir da combinação de inteligência artificial e da criação humana”, conta o professor. Clique aqui e confira a música.

 

O que tudo isso tem a ver com o Marco Legal?

A legislação regulamenta e estimula práticas que o professor Nívio já buscava realizar no desenvolvimento de seus projetos. Dos dispositivos da norma, ele destaca: licenciamento da Universidade para a startup; licença para pesquisador empreendedor (pode-se participar da geração de um conhecimento, criar uma startup e ser sócio dela); o apoio das Instituições de Ciência e Tecnologia à criação, implantação e consolidação de ambientes promotores de inovação; e modelo de cessão de propriedade intelectual. “O Marco Legal é sensacional. Ele dá segurança jurídica a tudo que estamos realizando nesses anos”, finaliza o professor Nívio.

Assista na íntegra a participação do professor Nívio Ziviani no Impacto – Marco Legal da C,T&I.

 

Impacto – Marco Legal da C,T&I

O evento Impacto – Marco Legal da C,T&I foi promovido pela Fundação de Desenvolvimento da Pesquisa (Fundep) e Fundep Participações (Fundepar), em parceria com a Coordenadoria de Transferência e Inovação Tecnológica (CTIT) da UFMG e a Secretaria de Desenvolvimento Econômico, Ciência, Tecnologia e Ensino Superior (Sedectes).

 

Baixe aqui o E-book sobre o Marco Legal da C,T&I – um guia prático com os principais pontos da legislação