Fundep

Rota 2030: Fundep apresenta resultados do primeiro ano de coordenação das Linhas IV e V

Postado em Rota2030

A Fundep completou em outubro o primeiro ano como coordenadora das Linhas IV – Ferramentarias Brasileiras mais Competitivas e V – Biocombustíveis, Segurança Veicular e Propulsão Alternativa à Combustão, do Programa Rota 2030. Nesse período, foram superadas as metas de captação de recursos financeiros, lançadas chamadas públicas, mapeadas as demandas tecnológicas, bem como a promoção da integração entre entidades para o desenvolvimento de projetos de inovação tecnológica, entre outras ações.

Com o intuito de alavancar a indústria automotiva nacional por meio de inovações tecnológicas, o Programa Rota 2030 foi lançado em 2019 pelo Governo Federal (Lei Federal nº 13.755/2018). A iniciativa prevê investimentos para projetos de Pesquisa e Desenvolvimento (P&D) realizados por Instituições de Ciência e Tecnologia (ICTs) em parceria com empresas e startups de todo o Brasil.

De acordo com o coordenador das Indústrias para Mobilidade e Logística do Ministério da Economia, Ricardo Zomer, os programas  prioritários do Rota 2030, após o primeiro ano de maturação, começam a apresentar resultados. “O momento é bastante oportuno, dado que a pandemia do novo coronavírus acentuou dificuldades que já vinham sendo enfrentadas pela cadeia de fornecedores do setor automotivo. Nesse momento de reestruturação econômica, ressalto como o sucesso do mecanismo estabelecido com os programas prioritários tem proporcionado a irrigação do ecossistema de inovação brasileiro em prol das empresas da cadeia de fornecedores do setor automotivo”, destaca.

No Rota 2030, a Fundep se posiciona como elo conector das necessidades da cadeia automotiva nacional com o desenvolvimento de inovações tecnológicas específicas, por meio da gestão de soluções e oportunidades em recursos financeiros, de capital intelectual e de infraestrutura. Para a execução do programa, foi estruturada a área de Coordenação de Programas, com equipe dedicada para o planejamento e o acompanhamento de todas as ações.

A gerente de Negócios e Parcerias da Fundep, Janayna Bhering Cardoso,  ressalta que o papel da instituição é promover a integração entre as demandas identificadas na cadeia automotiva e o desenvolvimento de soluções por meio de alianças estratégicas que envolvem a academia e as empresas. “Essas alianças devem submeter projetos que serão avaliados por um comitê técnico com representatividade da tríplice hélice, formada pela cadeia automotiva, academia e governo, sob a coordenação da Fundep. O principal objetivo do Programa é promover o aumento da competitividade da cadeia automotiva em âmbito nacional e internacional, contribuindo para o desenvolvimento econômico do Brasil”, explica.

RESULTADOS DO PRIMEIRO ANO DE EXECUÇÃO

CAPTAÇÃO DE RECURSOS

Os primeiros esforços foram direcionados para consolidar uma estratégia eficiente capaz de nortear as ações da Fundep. Ouvir as demandas da cadeia automotiva, a partir do dialogo com empresas, ICTs e entidades representativas, foi prioridade para mapear os principais gargalos do setor.Foi estabelecida uma frente específica para a captação de recursos, com uma abordagem por meio de visitas técnicas, promoção e participação em eventos e mídias digitais. Até 18/10/20, data de fechamento do primeiro ciclo, foram captados um total de R$ 62,2 milhões para a Linha IV e R$ 89,4 milhões para a Linha V, superando a meta anual de R$ 40 milhões por ano em cada Linha.

⇒ R$ 62,2 milhões captados para a Linha IV

⇒ R$ 89,4 milhões captados para a Linha V

⇒ Meta anual de R$ 40 milhões por ano em cada Linha

CHAMADAS PÚBLICAS

Foram publicadas sete (07) chamadas públicas, para propostas de ICTs, em parceria com empresas e startups de todo o Brasil.Na Linha IV, foram quatro (04) chamadas públicas, com seis (06) propostas aprovadas que somam um valor total de R$ 44,3 milhões (R$ 22,5 milhões de aportes da linha e R$ 21,8 milhões de contrapartida). Outros 24 projetos da Linha IV estão em fase de julgamento.Para a Linha V, foram três (03) chamadas publicadas, com 16 projetos aprovados que movimentam um valor total de R$ 83 milhões (R$ 29,8 milhões de aportes da linha e R$53,2 milhões de contrapartida).

4 chamadas públicas para a Linha IV

⇒ 6 propostas aprovadas para a Linha IV

⇒ R$ 44,3 milhões em projetos aprovados da Linha IV (R$ 22,5 milhões de aportes da linha e R$ 21,8 milhões de contrapartida).

⇒ 3 chamadas públicas para a Linha V

⇒ 16 propostas aprovadas para a Linha V

⇒ R$ 83 milhões em projetos aprovados da Linha V (R$ 29,8 milhões de aportes da linha e R$53,2 milhões de contrapartida).

INTEGRAÇÃO DA CADEIA AUTOMOTIVA

Um dos objetivos das Linhas IV e V do programa Rota 2030 é aumentar a competitividade e fortalecer a cadeia automotiva de maneira ampla. Para isso, os projetos de inovação tecnológica devem contemplar parcerias entre equipes de ICTs, públicas ou privadas sem fins lucrativos, e empresas da cadeia automotiva.

A atuação em rede é uma das características dos projetos aprovados em chamadas públicas. Os projetos da Linha IV possuem a integração entre nove ICTs e 39 empresas da cadeia automotiva. Já na Linha V, as propostas selecionadas contam com 27 ICTs e 32 empresas envolvidas.

⇒ 9 ICTs em projetos aprovados da Linha IV

⇒ 39 empresas envolvidas em projetos aprovados da Linha IV

⇒ 27 ICTs em projetos aprovados da Linha V

⇒ 32 empresas envolvidas em projetos aprovados da Linha V

PLATAFORMA CONECTA ROTA

Para aproximar os desafios da indústria com as soluções das instituições de ciência e tecnologia (ICTs) a Fundep desenvolveu a plataforma Conecta Rota, um espaço para cadastrar oportunidades de inovação tecnológica para estimular o desenvolvimento de novos projetos de Pesquisa, Desenvolvimento e Inovação (PD&I).A iniciativa busca aproximar cada vez mais a academia com os desafios do mercado automotivo. Pela plataforma será possível divulgar oportunidades no âmbito do Programa Rota 2030, nas duas frentes coordenadas pela Fundep

Acessar Conecta Rota

TRANSPARÊNCIA

A Fundep oferece transparência sobre as atividades executadas e informações das Linhas IV e V do Programa Rota 2030. Foi desenvolvido um portal exclusivo para divulgação de todas as informações. Além de acompanhar as noticias e novidades, pelo portal também é possível conferir os relatórios semestrais de execução do programa, atendendo a Portaria nº 86, de 12 de março de 2019, do Ministério da Economia.

Acessar Relatórios

DIÁLOGO COM STAKEHOLDERS

Manter o diálogo com todos os stakeholders envolvidos nas Linhas IV e V é uma preocupação constante da Fundep. A organização e a presença em eventos de parceiros são uma estratégia consolidada para oferecer transparência às atividades e engajar o púbico. Foram organizados quatro (04) workshops com a participação de ICTs e empresas da cadeia automotiva para o levantamento de demandas tecnológicas. Também foram registrados a presença em 16 eventos, entre workshops, webinares e lives. Também foram realizadas consultas públicas e pesquisas online para aprimorar os procedimentos, além de coletar informações estratégicas para as atividades.

SAIBA MAIS SOBRE AS LINHAS

LINHA IV – Ferramentarias Brasileiras mais Competitivas

O setor ferramenteiro está em destaque no Programa Rota 2030. A Linha IV – Ferramentarias Brasileiras mais Competitivas visa solucionar as dificuldades de empresas com baixa produtividade e defasagem tecnológica, capacitando a cadeia de ferramental de produtos automotivos para atingir competitividade em nível mundial.

A partir da aliança entre os principais atores que representam o conhecimento do setor (empresas, entidades representativas e Instituições de Ciência e Tecnologia – ICTs), serão habilitadas as competências necessárias para capacitar a cadeia de ferramentarias.

A coordenação técnica da Linha IV é do Instituto de Pesquisas Tecnológicas do Estado de São Paulo – IPT.

LINHA V- Biocombustíveis, Segurança Veicular e Propulsão Alternativa à Combustão

A Linha V – Biocombustíveis, Segurança Veicular e Propulsão Alternativa à Combustão tem como diretriz a eletrificação do powertrain veicular para a alta eficiência energética, a utilização de biocombustíveis para a geração de energia e a adequação do contexto brasileiro de infraestrutura de abastecimento.

A partir da aliança entre os principais atores que representam o conhecimento do setor (empresas, entidades representativas e Instituições de Ciência e Tecnologia – ICTs), serão habilitadas as competências necessárias para capacitar a cadeia automotiva.

A coordenação técnica da Linha V é da Universidade Estadual de Campinas – UNICAMP; do Centro Universitário da Fundação Educacional Inaciana – FEI; e da Universidade Estadual do Ceará – UECE.