Fundep

Recordes nos ares

Postado em Notícias da Fundep

Projetado no Centro de Estudos Aeronáuticos (CEA) do Departamento de Engenharia Mecânica da UFMG, o avião CEA 308 conseguiu um feito inédito para o Brasil e quebrou três recordes mundiais: velocidade da aeronave em 15 quilômetros, velocidade da aeronave em 100 quilômetros e tempo de subida até três mil metros. O desafio foi superado na última quinta-feira (2/12) no aeroporto regional da Zona da Mata, próximo a Juiz de Fora.

O professor Paulo Iscold, um dos coordenadores dos trabalhos, falou da importância do feito para Minas e o Brasil. “Nunca no país havia sido quebrado um recorde mundial em aeronaves motorizadas. Esta vitória é tam-bém uma lição e mostra que não precisamos importar tecnologia, pois podemos desenvolvê-la. Temos, aqui neste aeroporto, o resultado de 11 anos de trabalho dos alunos da UFMG e a quebra de recordes mundiais”, afirmou.

Um oficial da National Aeronautic Association (NAA), dos Estados Unidos, e um oficial da Comissão Aerodesportiva Brasileira (CAB), órgão ligado à Agência Nacional de Aviação Civil (Anac), ambos representando a Federação Aeronáutica Internacional (FAI), foram os juízes responsáveis por acompanhar as tentativas de quebra de recorde.

O avião

Construído com materiais compostos e madeira, o CEA 308 é um avião-conceito que se enquadra na categoria C1A0, destinada, segundo a Fédération Aéronautique Internationale, a modelos com motor a pistão, hélice e peso total de decolagem – incluindo gasolina, piloto e equipamentos de segurança – inferior a 300 quilos. A aeronave alcançou, em 15 quilômetros, 329 km/h – o recorde anterior era de 292 km/h. Em 100 quilômetros, o avião atingiu a marca de 326 km/h, enquanto o recorde anterior era de 297 km/h. O tempo de subida até três mil metros ficou entre nove e dez minutos, sendo a marca anterior de 13 minutos e 40 segundos.

O CEA 308 foi a sexta aeronave desenvolvida pelo Centro de Estudos Aeronáuticos da UFMG, que conta, hoje, com dez modelos. O Centro é o único, numa universidade brasileira, a projetar e construir aviões-conceito. No mundo, apenas as instituições de ensino superior alemãs investem na produção de protótipos. Todo esse trabalho é possível graças ao apoio da Fundep na gestão administrativo-financeira das atividades. A Fundação já foi responsável, também, por financiar a construção da primeira aeronave do CEA, que impulsionou o desenvolvimento de novos projetos.

A conquista dos recordes foi destaque nos sites da UFMG e do Jornal Estado de Minas

Os trabalhos do Centro de Estudos Aeronáuticos da UFMG também já ganharam espaço no Jornal da Fundep. Clique aqui e confira!