Fundep

Quando tudo normal, faça parto normal

Postado em Notícias da Fundep

Apesar do consenso tanto da literatura científica quanto da classe médica de que a cesariana traz riscos desnecessários à mãe e ao bebê, essa é uma prática que continua crescendo. Dados da Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz) indicam que o índice de partos cesáreos chegou a 56,7% do total realizados no Brasil, em 2012. O dado é preocupante, sobretudo porque o limite máximo sugerido pela Organização Mundial de Saúde (OMS) é de 15%. Isso significa que o procedimento deve ser adotado apenas em situações específicas, observando-se cuidadosamente os critérios clínicos.

Essa realidade é um estímulo para o desenvolvimento do projeto da pesquisa-exposição “Sentidos do nascer”, coordenado pelo Departamento de Ciências Aplicadas à Educação da Faculdade de Educação, com participação da Escola de Enfermagem, da Escola de Belas Artes e da Faculdade de Medicina. O objetivo é, a partir da promoção de conhecimento, promover reflexões e mudanças de comportamento e de cultura, contribuindo para a redução da cesariana e da prematuridade no Brasil.

Exposição amplia o olhar sobre o assunto

A mostra está aberta ao público e a entrada é gratuita:
– Até 27 de março  – UFMG Campus Pampulha, ao lado do Restaurante Setorial 1.
– De 7 a 26 de abril, terça-feira a domingo, das 10h às 19h – Parque Municipal de BH.
– De 1º a 30 de maio, segunda-feira a sábado das 10 às 21; domingo das 10h às 20h – Boulevard Shopping

Em seguida, a atividade ocorrerá também em São Paulo, Niterói (Rio de Janeiro) e Brasília. A montagem permanecerá por cerca de três meses em cada cidade.

Parceria Fundep

A Fundep realiza a gestão do projeto, cujo cronograma prevê atividades até abril de 2016. Uma das principais ações é uma exposição em formato de imersão, com recursos audiovisuais e dois roteiros que vão apresentar o parto normal e a cesariana, exibindo o sentido que o ato do nascimento tem para o bebê e para a mulher. O coordenador do projeto, professor Bernardo Jefferson de Oliveira, explica que “a expografia, inspirada nas discussões que tratam das formas de interação público-exposição, terá como perspectiva a ‘implicação dos sujeitos’. Para tanto, conjuga arte-digital com técnicas teatrais, jogos, vídeos e fotografias, de forma a despertar diferentes sensações nos visitantes”. A estrutura foi montada em quatro containers, com ambientações intituladas de Gestação, Diálogos, Nascimento e Convivência.

A analista de projetos da Fundep Laura Barreto conta que “trata-se de um laboratório itinerante, que aborda o assunto de forma interativa, procurando desmistificar o parto. O público-alvo principal são adolescentes, homens e mulheres em idade de reprodução. A Fundep participa da montagem do laboratório e demais demandas administrativas e financeiras da iniciativa”.

Mais informações: http://www.sentidosdonascer.org/