Fundep

Música, maestro!

Postado em Notícias da Fundep

A música aproxima, emociona, encanta. É uma arte que, desde os primórdios, se revela cada vez mais transformadora, já tendo sido, inclusive, comparada à linguagem dos anjos.

É essa arte que vem emoldurando o nome da UFMG e tornou-se referência na área de canto coral no Brasil e no exterior.

Este ano, o Ars Nova comemora 55 anos e carrega o orgulho de ter sido palco para mais de 500 cantores, sendo que muitos deles se consagraram na carreira. “Para todos nós, é uma honra imensa participar do Ars Nova, um ícone dos projetos de extensão da UFMG, o que nos leva à responsabilidade de dar continuidade a uma atuação de alto nível artístico, com poder multiplicador e que corresponda às premissas da extensão universitária como uma atividade indissociável do ensino e da pesquisa”, revela a maestrina do coral e professora da Escola de Música da UFMG, Iara Fricke Matte.

Além da qualificação dos coristas, a produção do Ars Nova vem contribuindo para um importante processo de inclusão cultural por meio da democratização da arte coral. Isso se dá a cada apresentação, que prioriza um repertório composto por músicas antigas e contemporâneas.

A maestrina explica que “trata-se de um coral universitário, porém com um trabalho de nível profissional, visando à execução do repertório com excelência e em consonância com as pesquisas interpretativas a fim, inclusive, de testá-las.” Nesse sentido, diferentemente de um ensaio de coral tradicional, parte do tempo é  dedicada a treinamento e pesquisa em áreas diversas da performance musical, como é o caso da afinação pura. É dessa forma que o Ars Nova qualifica as apresentações à capela, contemplando os períodos da renascença, barroco, moderno e contemporâneo.

Cuidado com a arte

A Fundep é peça importante na atuação do coral. Bruna Lourenço Machado, da Gerência de Atendimento a Projetos (GAP II), informa que a Fundação realiza a gestão do projeto e responde pelas atividades administrativas e financeiras, dentre as quais a aquisição de materiais. Um desses equipamentos mereceu atenção especial: o órgão positivo, um instrumento todo feito a mão e importado da Holanda. ?Providenciamos a compra e o processo de importação, atentando para a delicadeza do instrumento e o cuidado exigido durante o transporte?, detalha.

Guilherme Lopes Soares de Matos, da Gerência de Importação (Geimp), explica que esse procedimento demorou mais de um ano e exigiu acompanhamento minucioso: “contratamos um agente de carga na Holanda para monitorar as etapas do processo de produção do órgão e, daqui, por telefone, estivemos em contato permanente com o artesão, garantindo, assim, que cada fase fosse cumprida como previsto. Ao final, deu tudo certo”, relata.

Outra área da Fundep que participa da gestão do coral é a Gerência de Compras (Gecom), efetuando a contratação e o pagamento dos coristas. “Todos os músicos são microempreendedores individuais. O processo é realizado na modalidade de dispensa de licitação, em atendimento ao conjunto das exigências legais, observando que trata-se de um projeto federal”, menciona José Carlos Delogo, da Gecom.

Todos os procedimentos licitatórios são submetidos à análise da Assessoria Jurídica (AJ), para verificação das peculiaridades e aspectos legais.  Kenia Marcia Fonseca Santos Guimarães, da AJ, lembra que há uma constante prontidão para os esclarecimentos que a atividade requer.  “É, de fato, um projeto muito bacana”, conclui.

É essa atuação da Fundação, em parte e no conjunto, que contribui para que o Coral Ars Nova tenha vida longa.

Celebração também é momento de planejar novos projetos

A comemoração de mais um aniversário impulsiona o grupo rumo a novos desafios, em diferentes direções. Dentre eles, a internacionalização da música coral brasileira; a interpretação, divulgação e estudo das obras corais luso-brasileiras, principalmente dos séculos XVIII e XIX; a realização de concurso para composição de obras inéditas para o Ars Nova; a organização de cursos, minicursos, oficinas e palestras de extensão e a organização do Concerto de Natal.

Linha do tempo:

1959: criação do Coral da União Estadual de Estudantes de Minas Gerais (UEE) ou Coral Estudantil, sob a regência do maestro Sérgio Magnani

1962: o maestro Carlos Alberto Pinto Fonseca assume a regência do coral

1964: o projeto foi absorvido pela UFMG e estruturado como atividade de extensão e o coro passa a se chamar Ars Nova

2004: o maestro assistente, Rafael Grimaldi, assume o coro

2008: o Arns Nova se transfere para a Escola de Música da UFMG. O ex aluno da Escola de Música da UFMG, maestro Willsterman Sottani, assume a regência

2013: a maestrina Iara Fricke Matte, professora da Escola de Música da UFMG, assume a regência
Curiosidades: termos específicos do universo coral e suas definições:

Coro ou Coral: genericamente utilizado para denotar um agrupamento coral com cerca de quatro ou mais cantores em cada naipe

Madrigal: genericamente utilizado para denotar um agrupamento coral com cerca de quatro ou menos cantores em cada naipe. Também designa um gênero de musica vocal profana renascentista

À capela (it. a cappella): música vocal sem acompanhamento de instrumentos

Efeitos vocais: qualquer sonoridade produzida com a voz que difere do canto tradicional, sejam estalos de língua, assovios, murmúrios, gritos, risos, gemido, suspiro, vibração de lábios, tosse, prolongamento ou repetição de consoantes, glissandos, etc.

Glissando vocal:“?deslizar” com a voz de uma nota grave até uma nota aguda, ou vice versa, sem interromper o som, passando por ?microtons?.

Clusters: sonoridades formadas por notas muito próximas entre si

Naipe: agrupamento de cantores com tessitura vocal similar

Soprano: voz feminina aguda

Mezzo-soprano: voz feminina mediana

Contralto: voz feminina grave

Contratenor: voz masculina que equivale quase ao contralto feminino, mas geralmente também é capaz de descer mais grave

Tenor: voz masculina aguda

Barítono: voz masculina mediana

Baixo: voz masculina grave

Números do Ars Nova:

25 integrantes

1.430 apresentações em 80 cidades do Brasil e 66 cidades de 17 países estrangeiros

29 prêmios: 11 internacionais, 3 nacionais, 6 condecorações, 9 títulos e troféus

535 coristas já passaram pelo Ars Nova

16 gravações de áudio

6 gravações em vídeo

Agenda

O Concerto de Natal do Ars Nova será apresentado nos dias 13 e 14 de dezembro, às 20h, no Teatro Bradesco e na Igreja São José, respectivamente. Na oportunidade, serão lançados um DVD e um CD.