Fundep

Inovações para o mercado nacional de combustíveis

Postado em Projetos

Criado em 2000, a convite da Agência Nacional do Petróleo (ANP), o Laboratório de Ensaios de Combustíveis da Universidade Federal de Minas Gerais surgiu em um contexto de abertura do mercado petrolífero nacional e da necessidade de controle da qualidade dos combustíveis. Conhecido como LEC, o Laboratório funciona na própria UFMG, campus Pampulha, e se concentra em três vertentes: pesquisa, ensino e prestação de serviços à comunidade.

Na área de pesquisa, o LEC realiza análises e testes químicos de combustíveis, fomenta estudos sobre recursos fósseis e renováveis para viação, aviação e marinha e, ainda, acompanha as transformações das legislações que regulam a comercialização desses produtos. Os alunos de pós-graduação da Universidade são envolvidos nas atividades e recebem cursos de capacitação atrelados a projetos de interesse do setor. Essa formação contribui para profissionais mais preparados e garante um olhar integrado entre pesquisa e mercado.

Todo esse conhecimento gera a expertise para atender as demandas de diversos clientes: de grandes corporações e órgãos de fiscalização a usuários finais que utilizam o combustível em seus veículos pessoais. A coordenadora do Laboratório, a professora doutora Vânya Duarte Pasa, destaca que o LEC atende o mercado, justamente porque aplica a precisão de pesquisas desenvolvidas em uma das universidades mais conceituadas do país às amplas necessidades do segmento de combustíveis. “Funcionamos como um laboratório multiusuário. Qualquer pessoa ou instituição pode acessá-lo e solicitar um teste de qualidade, por exemplo. Isso aproxima a pesquisa da sociedade”, exalta.

Criatividade que impulsiona experiências diversas

Credenciado pela ANP e acreditado pelo INMETRO e pela ISO/IEC 17.025 como laboratório de ensaio de combustíveis, o LEC apresenta um amplo portfólio de serviços: prestação de consultoria para diversos negócios, ações de combate à adulteração de combustíveis, participação em perícias da Polícia Civil, desenvolvimento de projetos para companhias aeronáuticas e aeroespaciais, atuação internacional em projetos na América Central, e vários outros trabalhos de fomento e regulação do mercado de combustíveis. Aspirando voos maiores, o Laboratório deseja agora expandir sua experiência com a manipulação do querosene: “estamos trabalhando para ser o primeiro laboratório brasileiro de certificação de querosene para aviação. A Boeing e a Embraer, nossas parceiras, estão ajudando na captação de recursos e na compra de equipamentos necessários para essa expertise”, explica Vânya.

Focado na sustentabilidade do setor e na relação equilibrada com o meio ambiente, o Laboratório tem a criatividade como base para seus processos, atuando de forma pioneira no desenvolvimento de tecnologias verdes e na viabilização de catalisadores químicos simples e de baixo custo. “Cada vez mais, o mercado aspira recursos renováveis e baratos. Por isso, reaproveitamos tudo! Com a parte sólida de polpas de matérias tidas como ‘pouco nobres’, como o coco, a macaúba e a palmeira, estamos produzindo biopolímeros promissores”, afirma a coordenadora.

Parceria com a Fundep para um posicionamento estratégico

Parceira desde a sua criação, a Fundep viabilizou a aquisição dos primeiros equipamentos do Laboratório. Hoje, a Fundação tem uma participação estratégica e apoia o desenvolvimento de todos os seus projetos, atuando na área de compras, prestação de contas, assessoria jurídica, recursos humanos e mais: prospectando novos clientes para o LEC. “O grande diferencial da parceria é que a Fundação participa do desenvolvimento dos projetos executando seus processos, mas também atua na captação de novas oportunidades para o Laboratório”, explica Heidi Caroline, da Gerência de Negócios e Parcerias da Fundep.

A coordenadora Vânya destaca que o LEC tem que se colocar no mercado com a organização de uma empresa e que o trabalho da Fundep é responsável por essa postura. “O Laboratório, a UFMG e a Fundep trabalham de forma tão integrada que percebo que somos uma coisa só”, afirma. Para Marilene Melo, da Gerência de Apoio a Projetos, acompanhar os projetos do Laboratório de perto mostra a importância do controle da qualidade de combustíveis para a sociedade como um todo – inclusive para ela, como motorista. “Facilitar as atividades de um laboratório referência, que se destaca no mercado de combustíveis em termos de equipe e infraestrutura é motivo de muito orgulho para a Fundação”, finaliza Marilene.

Conheça alguns projetos do Laboratório de Ensaios de Combustíveis da UFMG de destaque na mídia:

Qualidade dos combustíveis no Brasil: a lei precisa mudar
Revista Minaspetro – nº 92

Cientistas descobrem como produzir ‘petróleo’ com esgoto
O Tempo Online – Publicação de janeiro de 2017