Fundep

Embrapii credencia três institutos de pesquisa para atuar em biotecnologia

Postado em Ciência, Tecnologia e Inovação
dna

Assim, chega a 16 o total de unidades credenciadas pela organização social supervisionada pelos ministérios da Ciência, Tecnologia e Inovação (MCTI) e da Educação (MEC).

Foram credenciados a Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária (Embrapa), do Distrito Federal; o Instituto de Pesquisas Tecnológicas (IPT), de São Paulo; e o Núcleo Ressacada de Pesquisa em Meio Ambiente (Rema), da Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC). Serão disponibilizados R$ 87,7 milhões para pesquisas nessa temática.

A Embrapa terá a atuação voltada para a área de bioquímica de renováveis, utilizando microrganismos para a produção de biocombustíveis. O IPT focará o seu trabalho no escalonamento de processos biotecnológicos e na busca da otimização do processo produtivo na indústria. Já o Rema vai aplicar biotecnologias ambientais na recuperação de áreas contaminadas, associado ao desenvolvimento de biotecnologias de monitoramento e na transformação de resíduos do setor industrial em novas matérias-primas de outros processos ou insumos, agregando valor comercial aos resíduos.

Dos R$ 87,7 milhões, R$ 29,2 milhões serão investidos diretamente pela Embrapii, na modalidade de recursos não reembolsáveis. O restante será aplicado pelos centros de pesquisa e pelas empresas.

“A área de biotecnologia oferece possibilidades muito acentuadas de crescimento de inovação de alto nível e em proporção que nem todas as áreas oferecem. E, especialmente, se cuidarmos da biodiversidade, a biotecnologia é uma área que se destaca muito. Essas unidades selecionadas seguramente vão ser muito demandadas pelas empresas”, projeta o presidente da Embrapii, Jorge Guimarães.

Foram apresentados 38 projetos à Embrapii na área de biotecnologia para receberem o selo de unidade credenciada pela organização social. As três propostas selecionadas apresentaram planos de ação e passaram por avaliações que comprovassem experiência no desenvolvimento e realização de projetos de inovação entre os anos de 2012 e 2014, arrecadando pelo menos R$ 5 milhões.