Fundep

Como conversar sobre sexualidade com pré-adolescentes?

Postado em Cursos e Eventos

Quem é pai ou professor uma hora se depara com diversos questionamentos que surgem logo na primeira infância das crianças, que querem saber de tudo. Perguntas do tipo: “De onde eu vim? Como o bebê entra na barriga da mamãe? O que é menstruação e para quê serve?”. E as curiosidades, dúvidas e inquietações se estendem com as transformações da chegada da adolescência. Muitas pessoas têm dificuldades de responder e abordar sobre sexualidade com os filhos e alunos. E não é mesmo uma tarefa fácil.

Com o intuito de auxiliar familiares e educadores a lidar com o tema, o Instituto de Ciências Biológicas (ICB) da UFMG, oferece o minicurso “Como conversar sobre sexualidade com pré-adolescentes”. “Aprender para ensinar. Essa é a nossa chamada para esse encontro, que é pautado na valorização à vida, no estímulo à autoestima e no diálogo aberto, verdadeiro e afetivo”, diz a coordenadora do projeto, professora da UFMG Gerluza Borges.

O curso visa transmitir a pais e educadores informações básicas sobre o início da formação da vida, os riscos do sexo precoce e suas consequências (Infecções Sexualmente Transmissíveis – ISTs – e gravidez precoce) que comprometem os sonhos e a capacitação profissional dos adolescentes. Com linguagem acessível e formato lúdico, serão promovidas oficinas e dinâmicas de grupos, abordando conceitos biológicos, como a formação dos bebês, menstruação e ejaculação; pontos jurídicos, como responsabilidades sobre a gravidez e a questão do aborto no Brasil; e, também, outros tópicos do assunto, como o uso de camisinha e a prevenção a doenças sexualmente transmissíveis.

Educação sexual no Brasil

“A precocidade sexual entre jovens na faixa etária entre 11 e 13 anos é uma evidência preocupante em nossa sociedade. Seja pelo despreparo ou pela dificuldade para lidar com o tema, o assunto, muitas vezes, é postergado ou negligenciado pelos pais e professores. E a consequência em curto e médio prazo são os impactos já revelados pelo aumento do número de gravidezes adolescentes e pela disseminação de Infecções Sexualmente Transmissíveis entre jovens no Brasil”, afirma a professora Gerluza.  Segundo dados da Organização das Nações Unidas do Brasil (ONU), uma a cada cinco crianças nascidas no Brasil é fruto de gravidez adolescente (levantamento de 2017).

“A maternidade e paternidade precoces gera problemas em cascata, como: meninas com risco de morrer devido à prática do aborto clandestino; crianças desamparadas frutos de gravidezes indesejadas; abdicação dos estudos e retrocesso da capacitação profissional; além da desestruturação familiar, da pressão psicológica e da disseminação de infecções sexualmente transmissíveis – o Brasil vive uma epidemia de Sífilis”, afirma a professora Gerluza.

A educação sexual é presente no projeto de ensino das escolas, contudo, os dados evidenciam uma postura contrária dos jovens, que começam suas atividades sexuais precocemente. Nesse contexto, torna-se fundamental uma abordagem aderente ao universo dos pré-adolescentes e que seja capaz de sensibilizá-los sobre a importância dos cuidados com a descoberta da sexualidade – vinda tanto dos educadores, quanto dos pais.

Aprenda para ensinar – inscrições abertas

O curso “Como conversar sobre sexualidade com pré-adolescentes” será realizado dia 15 de setembro (sábado), das 8h às 12h, no Instituto de Ciências Biológicas da UFMG campus Pampulha: Sala de Seminários do ICB, 4º andar, nº G423.

A iniciativa conta com a gestão da Fundep e é aberta a toda a comunidade. As inscrições podem ser realizadas até 10 de setembro pelo site da Fundep e o investimento é de R$80.

Clique aqui, saiba mais sobre o curso e inscreva-se.